Prontuário Eletrônico – Teoria e Prática II


Fábio Castro

No fim de janeiro, em um post sobre o prontuário P2D, mostrei que não é fácil criar um Prontuário Eletrônico específico para um profissional atuando no PSF. Informei os desenvolvedores do P2D sobre o post e neste período mantive contato com os mesmos por e-mail.

Recentemente me mandaram umas screenshot com as mudanças que fizeram no programa baseados nas críticas que fiz. Esse era até um dos objetivos do post. As melhorias foram até melhores do que eu esperava e com recursos bem interessantes. No P2D, para usar modelos receitas prontas era necessário arrastar para o campo prescrição o que não é uma operação intuitiva como dar dois cliques. Agora adicionaram mais recursos com os dois cliques, arquivo de ajuda, tecla de atalho e um novo sistema de busca. Clique na imagem abaixo para dar uma olhada nas novas mudanças no módulo de prescrição.

Mas o que mais me chamou a atenção foi o tempo de respostas entre a crítica e as mudanças. O primeiro Prontuário Eletrônico que usei (CONDIN – Consultório Dinâmico) também estava em desenvolvimento e as sugestões que eu dava eram logo implementadas. No inicio eu tinha um certo desconforto em criticar, mas responsável gostava e muito. Para quem faz o software parece ter tudo uma lógica simples, mas para quem usa sem ter treinamento prévio não parece tão óbvio.

Trabalhando no serviço público, com um Prontuário Eletrônico de propriedade também público, as mudanças são superlentas. A equipe responsável é pequena, com poucos recursos, com outros trabalhos adicionais, burocracias etc. É um fator que faltou ser analisado – a capacidade da equipe de desenvolvedores de atualizar o sistema.

Quando me mandam e-mails perguntando sobre um bom Prontuário Eletrônico para usar no PSF eu não sei indicar nenhum que seja realmente adequado. É bom lembrar que não existe Prontuário Eletrônico pronto e sim um projeto que nunca para. Em um software comercial existe o interesse em melhorar o produto para garantir o sucesso no mercado.

Na minha experiência com Prontuário Eletrônico percebei que o que funciona bem é uma maravilha, mas se não funciona é um terror. Saber que o terror irá durar pouco é um bom requisito para julgar um Prontuário Eletrônico. O que mais gostei é saber que, por pior que seja o prontuário que eu esteja adquirindo, sei que no final vou ter o que quero e bem rápido. Se antes eu não queria mudar, agora sei que no final ficaria no lucro com o P2D.

Então temos um novo requisito para julgar um Prontuário Eletrônico – a qualidade da equipe de desenvolvimento e o seu interesse em melhorar o produto conforme o interesse dos clientes. Neste caso o P2D está com nota 10.

Quando comecei a usar meu Prontuário Eletrônico atual em poucos meses eu tinha um arquivo do powerpoint com uns 40 slides onde anotei mudanças que queria para melhorar o funcionamento do sistemas. Eram coisas até simples como uma tecla de atalho para navegar rápido na lista de medicação (por exemplo, clico na tecla “P” e aparece a lista de medicamentos iniciando em “P”). Já se passaram vários anos e continua a mesma coisa.

Então temos que levantar a questão de Prontuário Eletrônico de domínio público versus um comercial. O Ministério da Saúde está desenvolvendo o GIL (Gestor de Informações Locais) de uso gratuito. Será que irá responder rápido a mudanças? ou um competição de mercado traria resultados mais positivos que negativos (falta de padronização, mudanças de fornecedor,etc ).

2 Respostas to “Prontuário Eletrônico – Teoria e Prática II”

  1. alexandre Says:

    Dr. Fabio,

    Grato pelo reconhecimento do trabalho realizado. Nos sentimos muito felizes quando de fato conseguimos entender os anseios de nossos clientes e satisfazemos as suas necessidades.

    Ressalto que neste momento, além de uma equipe de varios desenvolvedores (recrutados em um rigoroso processo!) em faculdades de renome, contamos também com um Diretor Médico com vasta experiência em TI em Saúde.

    Aguardamos novas criticas/sugestoes, e sabemos que nosso produto ainda poderá ser muito melhor. Criticas objetivas nos poupam tempo e dinheiro, e valorizamos sempre as pessoas dispostas a nos ajudar. Muito obrigado pela ajuda!

    E registro aqui os parabéns para nossa equipe P2D, que trabalhou arduamente para satisfazer este cliente.

    Aguardo novas criticas ao nosso SAD (sistema de apoio a decisao) que em breve será disponibilizado.

    []s A.

  2. Leonardo Alves Says:

    Olá, dr. Fábio.
    Estamos desenvolvendo um sistema de prontuário eletrônico e gostaria de saber se poderia me enviar estes arquivos e anotações em power point pois será muitíssimo importante para nosso desenvolvimento.
    Nosso sistema prezará pela usabilidade e facilitação do trabalho médico; e como estamos no início do desenvolvimento, seriam interessantes todas a críticas e sugestões sobre o MeuProntuário.net.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: