Teste Drive do Smartdoctor


Tive acesso a mais um Prontuário Eletrônico para fazer um test drive. Dessa vez foi o SmartDoctor da Medicsul:
http://medicsul.com.br/

O programa é modular, permitindo escolher os módulos conforme o local onde se trabalha. Tive acesso ao Smartclin para consultórios. O Smartclin é um sistema web ou stand alone (instalado no computador), mas não os dois ao mesmo tempo. Foi certificado pela SBIS o que significa que não precisa imprimir os prontuários em papel.

O teste drive considera que seria usado no PSF/SUS e se seria melhor que o prontuário eletrônico que estou usando atualmente. A senha disponibilizada era de administrador e não permitia “consultar” pacientes como se fosse um médico, sendo uma limitação do teste.

Sempre inicio o teste sem acessar os manuais. Se conseguir usar os módulos rapidamente então o programa tem uma boa usabilidade. Nesse requisito a nota fica próxima de dez pois foi muito fácil encontrar um paciente (de teste, e era a cantora Madona) e usar os módulos. Os botões e abas (chamam de orelhas) ficam bem próximas uma das outras e em sequência. No geral o sistema é bem intuitivo.

Tela inicial

O menu da barra da esquerda está sempre visível e não muda. Na parte superior tem ícones para logout, emissor de relatório, caixa de correio, tabela de procedimentos, busca de CID, e ajuda online. As orelhas verdes também são fixas, mostrando módulos principais de agenda, prontuário, faturamento e cadastros.A interface abaixo mostra quem está usando (usei login de ADM1 ). Clique nas imagens para aumentar de tamanho.

A parte central mostra notícias e é possível cadastrar as notícias (ícone no canto superior direito). Fico imaginando como seria útil no SUS visto que o programa que uso costuma mudar e não dão aviso nenhum. Nem mesmo é possível enviar mensagens de erro no sistema, a não ser pelo técnico de informática que vai na unidade uma vez por semana.

A funcionalidade de atalhos rápidos deve ser um recurso interessante, mas não consegui usar, assim como trocar mensagens. O módulo de mensagem mostra a caixa de entrada (estava vazia). Cliquei em nova mensagem e escolhi os destinatários para ver o que aparece. Arranjei as caixas para ficarem mais visíveis.

A busca de CID não tem minha opção preferida que é escolher direto pelas letras/especialidade. Fica mais fácil procurar pela especialidade (J para pneumologia por exemplo) pois nem sempre se encontra o termo de busca escolhido. Também faltou a opção do CIAP2 e um tesaurus para usar os dois ao mesmo tempo.

A ajuda online é bem simples. Com boa usabilidade ficou bem fácil criar os vídeos tutoriais e são bem rápidos.

Agenda

O primeiro passo ao usar um prontuário eletrônico é cadastrar o paciente. Já na barra da esquerda do smartdoctor existe um atalho para “novo paciente”, além de listar os pacientes já atendidos (eu costumo usar relativamente muito esta lista).

O cadastro parece bem completo, baseado no cadastro do SUS (CADSUS). No canto superior esquerdo tem o histórico das mudanças no cadastro. Tem espaço para o número do cartão SUS, mas imagino que o número será gerado em outro local ou programa.

A agenda parece ter todas as funcionalidades necessárias. O módulo que vi parece ser o mesmo do pessoal da recepção (lembrar que estou usando login de admin e não de médico). É possível escolher a especialidade, o profissional e o local de trabalho (1). Depois aparece uma visão geral da agenda do médico (2). Nunca tinha visto antes uma função de lembrete na agenda (3). A lista de horário parece ser como outras agendas de outros prontuários (4). O calendário também é padrão como em outras agendas (5). No rodapé existe uma opção de adicionar paciente extra (6), muito usado no PSF, e uma lista de espera (7) que não entendi como funciona.

A foto do paciente é muito bem vinda. A agenda não mostra a foto do paciente, mas passando o mouse em cima do nome do paciente é possível ver a foto.

Entrar um paciente na agenda foi bem simples. Cliquei no horário disponível e aparece um menu de busca. As opções eram várias como o nome do paciente (não precisa digitar tudo), documentos, nome da mãe, telefone, data de nascimento etc. Tem o número do prontuário, bem menor que o número do cartão SUS, mas não tem o número do cartão SUS (cartão nacional de saúde – CNS). O número do prontuário é mais útil que o CNS pois a maioria dos municípios tem bem menos de 20 mil habitantes. Então o teria no máximo seis números enquanto o cartão nacional de saúde tem 15 números.

Depois de escolhido o paciente vem a confirmação do agendamento. É obrigatório escolher o procedimento e a tabela é bem grande. Serão abordados depois pois imagino que sejam protocolos ou dados estatísticos. Espero que tenha algum tipo de “favorito” para escolher os itens mais usados para cada médico. Alguns fazem sentido como consulta subsequente, ou primeira consulta, mas a maioria não tem sentido no PSF.

Clicando com o botão esquerdo do mouse sobre o nome da paciente aparece um menu para novas funcionalidades como remarcar, registrar chegada, cadastro etc. No final da lista, cliquei em prontuário para iniciar o atendimento.

Continua….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: