Facebook no Prontuário Eletrônico


Imagine um prontuário eletrônico que mostra a foto de um paciente. É uma situação muito comum e geralmente a foto é tirada na hora com uma webcam. Um problema que logo irá ocorrer é a foto não ficar boa. O facebook passa a ser uma boa solução para o problema pois é um lugar onde se encontra fotos que o paciente já selecionou e considera boas. Então seria interessante que o Prontuário Eletrônico tivesse uma ferramenta para encontrar a página do facebook do paciente automaticamente e indicar as fotos para o médico escolher.

A interface abaixo é uma montagem com a interface do OpenVista. Coloquei o símbolo do facebook no cabeçalho indicando que o prontuário tem ferramentas que permitem ligar os dois softwares. O médico clicaria e iria direto para o facebook do paciente dar uma bisbilhotada. Aproveitei e coloquei os símbolos do twitter e google + (clique na foto para aumentar o tamanho).

openvistaface

O exemplo acima é apenas um exemplo de como uma rede social pode ser suada durante a consulta médica. A outra é o médico ver o facebook do paciente antes do atendimento. Pode indicar algumas informações que poderão ser úteis durante a consulta, pelo menos em questões relacionadas com o relacionamento médico-paciente.

O endereço do paciente também costuma estar disponível no Prontuário Eletrônico. Uma outra ferramenta permitira clicar no endereço e ir direto para o Google Street e visualizar a casa do paciente. O médico de família também considera a casa do paciente como um local de trabalho. No PSF não é possível ir visitar todas as casas da área de abrangência, mas o Google Street é uma ferramenta simples que permite visualizar a frente da casa.

3 Respostas to “Facebook no Prontuário Eletrônico”

  1. Eduardo Cesar Guagliardi Says:

    É só começar a usar um prontuário eletrônico que a gente sente falta destes recursos já normais em qualquer aplicativo, hoje em dia. Não entendo porque os desenvolvedores são tão lentos em incorporarem coisas desse tipo. Usando meu prontuário eletrônico no consultório me sinto ainda atrasado pela falta destes recursos…

  2. Marcelo Says:

    Olá, Estamos tão acostumados com Facebook e Redes sociais que a desejamos em todos os lugares… inclusive no PEP…

    Agora,
    1 – Com tantos pacientes para atendimento, qual médico tem tempo de “bisbilhotar” facebook de paciente?

    2 – Quê informações seriam relevantes nesta pesquisa do facebook?
    a) o que o paciente fez na semana passada?
    b) qual o time de futebol que ele gosta?
    c) se ele fez uso de álcool no final de semana?
    Quais informações úteis seriam estas?

    3 – Visualizar a frente da casa do paciente: Tudo bem, mas isso não poderia ser feito de forma geral, pelo médico? ao assumir uma comunidade?
    Seria, realmente, importante que cada paciente tivesse o link da sua casa?
    Não seria mais fácil o médico (ao assumir o cargo) fazer um passeio virtual na comunidade?

    Entendo que o tema é interessante, mas vamos com calma:

    a) o PEP já é caro demais para as prefeituras… e cada comentário/sugestão significa HORAS DE PROGRAMAÇÃO e devem ser avaliadas com muito cuidado… estaríamos elevando os custos assustadoramente.

    b) qual prefeitura iria deixar os médicos ficar “bisbilhotando” Facebook no horário de trabalho? Aí, o médico aproveita, e atualiza o seu perfil… e a fila, lá fora, só aumenta.

    SUGESTÃO QUE VEJO COMO VÁLIDA:
    a) avisar ao paciente o dia e hora da sua consulta – isso automaticamente, pelos eventos privados.
    b) Enviar mensagens para o perfil do paciente, comunicando algo importante.
    c) a prefeitura, SMS, utilizar uma fanpage do facebook para comunicar reuniões públicas e eventos de prevenção, etc…

    No mais, estes recursos que você cita no post, são perfumarias desnecessárias, na minha visão.

    Mas vale a sugestão – PONDERANDO OS CUSTOS.

    Marcelo

  3. infomedpsf Says:

    Olá Marcelo
    1- Um bom prontuário tem que acelerar os processos durante a consulta. O objetivo é compensar os processos que demoram mais que o processo manual ou sobrar tempo para trabalhar com processos que passam a ser disponibilizados com a informatização. O tema do post é um deles.

    2 – Vou dar um exemplo prático. Uma “amiga” do face estava postando com muita frequencia. Parecia que tinha algo errado e realmente ela começou a citar que não estava bem.
    Outro exemplo é coletar informações para iniciar um bate-papo e quebrar o gelo.

    Acho que a experiência é que mostra se pode ser útil ou não para cada profissional.

    3 – Leva anos para conhecer uma comunidade. Ligar o endereço com uma família não é prático, mas a frente da casa sim. Dá para ligar até com os vizinhos. Conhecer uma dúzia de ruas é fácil, mas conhecer centenas de casas não. O Prontuário existe para lembrar os dados clínicos dessas centenas de pacientes.

    a – Imagino que bastaria clicar no endereço que um browser seria aberto já com o google maps funcionando e com o endereço clicado.

    b – se tem internet disponível os profissionais poderão bisbilhotar a qualquer hora. Se não tem ainda podem usar o smartphone. Eu estou sempre procurando meios de desestressar entre os atendimentos. O face ainda não virou uma ferramenta. Prefiro socializar presencialmente.

    As suas sugestões seriam interessantes se existisse um plug-in para isso. O paciente tem que escolher receber este tipo de mensagem. Um prontuário pessoal de saúde faria a mesma coisa e não deixa de ser um “grupo” do face onde apenas o paciente visualiza as mensagens.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: