Archive for the ‘PALM TOP’ Category

Uso do PALM TOP pelos Agentes Comunitários de Saúde no PSF

26 de maio de 2009

Fábio Castro

Os PALM TOP, ou Personal Digital Assistant (PDA ou Handheld) é um computador de dimensões reduzidas dotado de grande capacidade computacional, cumprindo as funções de agenda e sistema informático de escritório elementar, com possibilidade de interconexão com um computador pessoal e uma rede informática sem fios (wi fi) para cesso a internet.

A imagem abaixo mostra como seria uma tarefa do ACS (Agentes Comunitários de Saúde) usando o PALM TOP, ou PALM TOP, no trabalho de controle dos pacientes hipertensos. A tela seria o que o profissional veria durante o uso do prontuário eletrônico. O profissional faz as mesmas perguntas para o paciente e depois confere o que um parente do mesmo respondeu. É relativamente comum o paciente esconder dados como os citados.

palm1

A tela abaixo mostra como o ACS faria as perguntas acima durante a visita domiciliar usando o PALM TOP.

palm2

Com uma ferramenta como a descrita acima um profissional novato na equipe teria automaticamente as informações que levaria anos para obter sobre os seus pacientes e que geralmente estão disponíveis pelos ACS, mas não automaticamente (informática = informação automática). Com apenas um clique de botão é possível saber se o paciente toma a medicação corretamente (horário, frequência, mudança da medicação etc), segue dieta, faz exercícios etc.

O profissional pode perguntar diretamente para o paciente, mas no caso acima existe uma fonte adicional para conferir (no caso a esposa do paciente que foi entrevistada pelo ACS). É relativamente comum fazer estas perguntas para o paciente que fornecem respostas afirmativas enquanto um parente fica próximo negando com gestos discretamente ou até falando abertamente que é mentira. Com o PALM TOP é possível ter tudo isso automaticamente (reunião de equipe instantânea), com alguns toques do mouse, ao invés de anos de reuniões de equipe, visitas domiciliares e consultas médicas. O resultado é que ao invés de alterar a prescrição medicamentosa, o profissional  pode escolher outras abordagens.

A tela abaixo é outra função possível sobre o uso do PALM TOP pelos ACS. O banco de dados sabe que naquela família que o ACS está visitando tem um paciente hipertenso, diagnosticado pelos profissionais da unidade, e mostra uma lista de medicação em uso pelo paciente. O trabalho que o PALM TOP pede para o ACS fazer consiste em contar quantos comprimidos da medicação indicada o paciente possui em casa. O objetivo é fazer a contagem de medicação para determinar se o paciente está fazendo o seu uso correto. Por exemplo, se o paciente retirou da farmácia 30 comprimidos de Hidroclorotiazida no dia primeiro do mês, no dia 20, durante a visita do ACS, o paciente deveria ter apenas 10 (primeira prescrição e tomando um comprimido por dia). Se a variação for muito grande indica que o paciente não está tomando a medicação corretamente.

palm3

Estas contas podem ser feitas manualmente, mas sujeito a erros e não vai ser passada diretamente para o prontuário eletrônico. Com o PALM TOP basta anotar um número com o resto sendo feito automaticamente incluindo a prescrição do médico e a quantidade fornecida pela farmácia (supondo que esteja também informatizada).

Os profissionais sabem que os problemas descritos acima são a regra e não a exceção, mas é difícil ou demorado fazer uma identificação positiva ou precisa.

Talvez seja possível se pensar nesta questão de adesão (grau com que o paciente segue o plano terapêutico) como uma doença com sintomas, sinais (as mentiras detectadas), diagnóstico (adesão alta, média ou baixa – com código do ICPC2), classificação de risco, e até tratamento para cada caso. Por exemplo, no exemplo acima seria de um paciente com Hipertensão Arterial com adesão baixa devido a déficit de memória (supondo que seja um idoso).

O ACS, auxiliado pelo PALM TOP, pode participar do processo com o PALM TOP informando sobre as explicações a serem dadas ao paciente e informando sobre o tratamento que é um dos fatores relacionados com a adesão. Outra função do PALM TOP dos ACS seria auxiliar no diagnóstico da má adesão relacionados com as condições familiares e domiciliares como problemas familiares e cuidadores.

Atualmente a reunião de equipe é o único meio para a troca dessas informações e é um meio ineficiente devido à demora, pouco tempo para uma população muito grande e geralmente os médicos tem dificuldade de lembrar quem é o paciente que o ACS está citando. No caso acima o médico já tem os dados disponíveis automaticamente desde o primeiro dia e de todos os pacientes.

Um trabalho feito em São Paulo sobre o uso de PALM TOP pelos os ACS (1) usou formulários eletrônicos para criar indicadores. É o mesmo trabalho que os ACS fazem com formulários escritos, mas que não estão relacionados diretamente com o trabalho dos profissionais dentro do consultório e nem estão integrados com o prontuário eletrônico. É um exemplo dos sistemas de informação que valorizam as necessidades do gestor em detrimento da equipe (centrado no gestor).

O PALM TOP pode resolver outros problemas relacionados com o trabalho do ACS ou do trabalho em equipe. No problema acima, pode ser citado a padronização. Todos os ACS farão a mesma tarefa o que é importantes, pois eu mesmo já tive problemas com os ACS que simplesmente não aceitavam fazer uma tarefa pois só eles fariam e os das outras equipes não.

As informações coletadas nas visitas domiciliares dos ACS ficam armazenadas no cérebro. A partir do momento que os ACS deixam de fazer parte da equipe estas informações se perdem. Com a informatização ficam, pelo menos em parte, armazenadas. As informações orais dos ACS ainda continuariam a ser usado, pois nem todas as informações serão automatizadas ou podem ser informatizadas.

Com um PALM TOP também é possível avaliar o trabalho dos ACS. Quem tem experiência no assunto sabe que os ACS não são muito interessados no trabalho, falsificam dados etc. Com um PALM TOP é possível identificar os ACS que falsificam dados. Um ACS que fica em casa e preenche os dados sem fazer as visitas irá gastar um tempo muito curto, com respostas inconsistentes, com os profissionais indicando erros frequentemente durante o uso no prontuário eletrônico, e até com percursos absurdos.

Um PALM TOP é um aparelho eletrônico caro e o processo de avaliar o trabalho dos ACS já é um viabilizador garantindo que estão trabalhando corretamente e com qualidade. O dinheiro gasto com o salário dos ACS passa a ter uma utilidade real e valorosa para as equipes.

O trabalho descrito acima é apenas uma das possibilidades do uso do PALM e já indiquei como pode viabilizar. O mesmo hardware pode ser usado pelo médico, enfermeira ou outros profissionais durante as visitas domiciliares. Os exemplos acima também servem para demonstrar o uso da Informática Médica no trabalho em equipe do PSF.

1- Uma Arquitetura Computacional Móvel para Avaliar a Qualidade do Sistema Público de Saúde na Região Metropolitana de São Paulo. http://www.sbis.org.br/cbis/arquivos/1011.pdf

Anúncios